Com muito humor, fina ironia e bastante estilo, Julia Wähmann (Manual da Demissão, Record, 2018) descreve bem a sociedade brasileira – em especial, a carioca-, ao retratar o mundo do trabalho (e do desemprego) a partir da visão de uma trabalhadora recém dispensada – e com um recente rompimento de relacionamento amoroso. Perpassa com sarcasmo a crise econômica brasileira, os modos no trabalho e todo o périplo burocrático que  segue uma dispensa. Está presente de maneira bem sutil toda a violência embutida no ato de mandar embora um trabalhador e, além disso, faz dialogar, em analogia bastante interessante, os dois tipos de dispensa que sofre a personagem: no trabalho e no amor. Julia também apresenta o imaginário de fuga presente na classe média brasileira, para a qual a única saída é ir para Portugal.  Um texto leve, inteligente, atual, crítico, aberto e tragicômico. Vale a leitura.