A população chilena foi às ruas este final de semana, cansada do resultado da reforma previdenciária da ditadura de Augusto Pinochet, similar ao fim da aposentadoria pública proposta por Michel Temer para o Brasil.

Lá, atualmente, 90% dos aposentados recebem menos de 233 dólares, metade do salário mínimo chileno. Isso representa um terço ou a metade do que recebiam quando trabalhavam.

As empresas de previdência privada são altamente rentáveis, aumentando os ganhos em mais de 70% em um ano.

Fica a pergunta: esse é o exemplo do moderno? Somente lembrando: o local de testes de toda a plataforma do neoliberalismo foi o Chile. As reformas trabalhistas e previdenciária que inspiram as que hoje o governo brasileiro tenta implementar são oriundas do tempo da ditadura de Pinochet.

Fonte:

http://internacional.elpais.com/internacional/2016/08/22/america/1471832934_728306.html