E se uma entrevista de emprego fosse como uma participação no The Voice?

Em um mundo de concorrência sem limites entre trabalhadores, que são obrigados a se verem como concorrentes e não seres pertencentes a uma mesma classe, essa é a realidade, e não um jogo televisivo.

Na vida real as consequências são bem piores. Não há vitória, só grandes e pequenos perdedores. Do lado dos trabalhadores, deixe-se claro. Para evitar isso que existe o Direito do Trabalho.