No ano de 2003, este meu artigo foi publicado no Jornal O Globo, como “outra opinião”, o que me encheu ainda mais de orgulho. Acima do meu artigo, o Editor do jornal publicou uma ode à modernidade trazida pelo instituto e a necessidade da reforma trabalhista. Cada um defendendo seu lado: o meu é o da dignidade do trabalho, sempre, desde há muito tempo!

Resolvi republicá-lo hoje, em pleno ano de 2016, pela sua atualidade. Na data de hoje a imprensa noticia que o governo, não achando suficiente o projeto de lei que atualmente está no Senado, contando com a complacência do Supremo Tribunal Federal, investe suas fichas em texto ainda mais pavoroso para o trabalhador, que se encontrava escondido na Câmara dos Deputados, mas com inacreditável possibilidade de se tornar lei. Assim, o artigo, escrito há 13 anos atrás, mostra-se de enorme atualidade, pois escancara os malefícios causados pela terceirização e o real interesse na sua aprovação: barateamento da mão de obra pela precarização extrema do trabalho humano.

 

terceirizacao-e-precariedade

Publicado no Jornal O Globo, 28 de agosto de 2003.